18 de janeiro de 2011

MISTÉRIO

NO FUNDO DA MINHA ALMA
TENHO LÁGRIMAS GUARDADAS
TALVEZ DE UMA DOCE SAUDADE
OU DE LEMBRANÇAS PASSADAS.

SAUDADE DO QUE NÃO HOUVE
E QUE NÃO POSSO EVITAR
LEMBRANÇAS QUE ÀS VEZES FOGEM
OUTRAS QUE INSISTEM EM FICAR
PALAVRAS QUE NÃO FORAM DITAS
OUTRAS QUE QUEREM CALAR
SENTIMENTOS QUE NAVEGAM
E ME PEDEM PRA ESPERAR.

QUISERA EU CONHECER
ESSES MISTÉRIOS PROFUNDOS
E TER NOS MEUS OLHOS CLAROS
OS TEUS, COMO PANO DE FUNDO.

AUTORA: NARA FREITAS.

2 comentários:

Arione Torres disse...

Oi, sou Arione. Estou seguindo o blog. Segue o meu?
http://arionetorres.blogspot.com
Tchau...

Tataia disse...

Eu adoro essa poesia, prima.