8 de abril de 2011

CHEGA

NÃO QUERO MAIS
O SANGUE QUE DERRAMA
ESCAVANDO VALES NAS ALMAS
DE CRIATURAS INOCENTES
E A DOR QUE DILACERA
A NOVA HISTÓRIA VELHA.

TAMBÉM NÃO QUERO
A VIOLÊNCIA E A DISPLICÊNCIA
O CHOQUE ENTRE SERES HUMANOS
E A AGRESSÃO VERBAL
QUE FERE COMO UM PUNHAL.

NÃO QUERO MAIS
O DESCASO
O OLHAR TRISTE
A PROTEÇÃO CRIMINOSA
E AS LÁGRIMAS DE MÃES CHOROSAS.

QUERO UM ESPAÇO
COM CORAÇÃO DE AÇO
PARA ESCAVAR ENTULHOS
E RETIRAR PEDREGULHOS.

DÊ-ME UM SÓ MOMENTO
DE AGIR COM SENTIMENTO
NÃO QUERO OUVIR MAIS TIROS
CHOROS, GRITOS E MARTÍRIOS
QUE SAIA APENAS FLORES
SE ALGUÉM APERTAR GATILHOS.

AUTORA:NARA FREITAS

3 comentários:

sidiney breguedo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
sidiney breguedo disse...

Belissíma poesia, estou te descobrindo, isso é legal. Agora como seguidor do seu blog, vou lê-la mais.

sidiney breguêdo

Tataia disse...

Linda, linda, sua poesia, prima!Bj